Descubra se os rendimentos da poupança ainda valem a pena

0
202

Muito se fala sobre a importância de guardar dinheiro, seja por meio de uma reserva de emergência ou por investimentos, para aumentar o seu patrimônio. Quando se fala em guardar dinheiro, a poupança ainda é o investimento preferido dos brasileiros. Mas você realmente sabe como ela funciona? Continue a leitura e descubra se os rendimentos da poupança ainda valem a pena.

O que é uma poupança?

Antes de mais nada, é preciso compreender o que significa o ato de poupar. Guardar uma parcela do que você recebe é importante para pensar no futuro, seja para a aposentadoria, para comprar a casa própria, entre outras finalidades.

Vale lembrar que entre as formas de poupar dinheiro, aplicar em um investimento é uma maneira de ver uma parcela deste valor retornar. Isso significa aumentar o seu patrimônio. Mas quando falamos em caderneta de poupança, esse retorno é menor quando em comparação a outros investimentos.

A poupança é um serviço básico de investimento, oferecido pela grande maioria das instituições financeiras e com o mesmo rendimento em todas elas. O rendimento da poupança é o mesmo, independente do banco, porque os valores são determinados pelo Banco Central e não pelas instituições.

Como funciona?

Quase todo mundo sabe como a poupança funciona. Basta ter uma conta no banco e realizar uma aplicação de qualquer valor. Os critérios para o uso da poupança variam de acordo com cada banco, mas geralmente só é preciso ter uma conta habilitada para a poupança. As regras de movimentação do valor variam bastante e é preciso ter atenção.

Ao abrir uma conta poupança em um banco, isso significa que você, cliente da instituição, empresta dinheiro ao banco, que por sua vez paga uma bonificação mensal pelo empréstimo. Essa bonificação é conhecida como os juros da poupança ou o rendimento da caderneta.

Por que a poupança ainda é tão popular?

Com cada vez mais informações sobre investimentos, muitas pessoas ainda se surpreendem com a preferência dos brasileiros pela caderneta. Mas há alguns detalhes importantes que explicam o fato.

O primeiro deles é a facilidade. Não é preciso estudar e escolher entre diferentes opções, como funciona com outros investimentos como o Tesouro Direto ou Fundos Imobiliários. Até mesmo menores de idade conseguem investir na poupança sem grandes esforços.

Outro atrativo é referente à ausência de taxas e tributações. A poupança é isenta de custos, ou seja, as instituições financeiras não cobram uma taxa de manutenção, além de ser isenta de impostos para pessoas físicas. Para muitas pessoas essa é uma vantagem e tanto, já que a poupança não entra no Imposto de Renda. Contudo, para empresas, a taxa é de 22,5% do IR, o que não é nada atrativo.

Outro atrativo é a liquidez imediata, ou seja, é possível resgatar o valor disponível na poupança a qualquer momento. Para a construção da reserva de emergência esse fator é muito importante, já que a reserva existe justamente para imprevistos. É possível tanto poupar como resgatar a qualquer momento.

Os rendimentos da poupança ainda valem a pena?

Apesar da poupança ainda ser o investimento mais popular entre os brasileiros e ter boas vantagens, quando falamos em rendimentos ela é pouco vantajosa. Para entender porque a poupança não é tão vantajosa, financeiramente falando, é preciso saber como funcionam os rendimentos. Iremos explicar a seguir.

Antes de mais nada, é preciso compreender que os rendimentos da poupança oscilam, ou seja, não são fixos. Atualmente, os rendimentos são calculados a partir da taxa Selic, a taxa de juros básica do mercado financeiro brasileiro. Entenda como funcionam as regras do rendimento da poupança:

  1. Quando o valor da taxa Selic é superior a 8,5% ao ano, a poupança renderá 0,5% ao mês, cim acréscimo da Taxa Referencial (TR).
  2. Por outro lado, quando a taxa Selic é inferior ou igual a 8,5% ao ano, a poupança renderá 70% da Selic, com adição da TR.

Os rendimentos da poupança acontecem mensalmente no aniversário do depósito. Ou seja, se você fez uma aplicação no dia 10 maio, receberá os rendimentos no dia 10 de junho.

Como a inflação influencia a poupança?

Além de compreender como funcionam os rendimentos, é preciso entender um detalhe crucial: como a inflação influencia a poupança. Em um cenário de alta inflação, como o que vivemos atualmente, traz uma queda no poder aquisitivo. Isso significa que você gasta mais, com o mesmo item que comprava algum tempo atrás. Na prática, o dinheiro perde o valor que tinha antes.

A inflação impacta nos rendimentos da poupança e em alguns casos significa que você literalmente perde dinheiro. Atualmente, com a taxa Selic superior a 8,5%, a poupança rende 0,5% ao mês. Com a inflação a 1,06% em abril de 2022, isso significa uma perca de 0,56%.

Conclusão

Investir na poupança pode não ser a melhor opção, mas talvez seja vantajoso para as pessoas que ainda não conhecem muito sobre investimentos. Desta forma, guardar dinheiro na poupança ainda é melhor do que não guardar nada.

No entanto, com a alta inflação, vale a pena procurar outros investimentos, como o Tesouro Direto, CDBs ou outros. Confira nosso post sobre renda passiva e veja como investir desta forma.