PIX: Brasil se torna o 4º país que mais utilizou transações em tempo real

0
306

Desde o nascimento do PIX no final de 2020, o sistema de pagamentos instantâneos revolucionou a forma como os brasileiros transferem e recebem dinheiro. Sem taxas, fácil de usar e sem restrições de horário, é fato que o PIX contribuiu para que os brasileiros passassem a fazer mais transações financeiras.

Em 27 de abril de 2022, a empresa de softwares e pagamentos ACI Worldwide, publicou uma análise na qual o Brasil ocupa o quinto lugar no ranking de países que mais fizeram transações financeiras em tempo real.

Brasil é top 5 entre países com mais transações em tempo real

O PIX é um sucesso desde que nasceu em 2020, mas os números se tornaram realmente expressivos em 2021. Apenas neste ano o número de transações em tempo real foi de 8,7 bilhões, seis vezes maior do que no ano de 2020. No top 5 do ranking, Brasil está atrás apenas da Tailândia, China e Índia, que nesta ordem ocupam, respectivamente, terceiro, segundo e primeiro lugar.

Os números do PIX no Brasil somam 5% de todas as transações financeiras feitas no país. A expectativa, ainda segundo a mesma pesquisa, é que em 2026 o PIX some 34% no número total de transações financeiras.

Os números do Brasil e dos demais países do top 5 são mais expressivos do que os países de primeiro mundo, com o Reino Unido (3,5 bilhões), Estados Unidos (1,8 bilhão) e Japão (1,7 bilhão). O estudo analisou todos os países do G20, com excessão da Rússia e alguns países emergentes.

PIX e o impacto positivo no PIB

Entre as facilidades promovidas pelo PIX, a economia é uma das mais expressivas. Estima-se que consumidores e empresas economizaram cerca de US$ 5,7 bilhões com esse tipo de transação financeira. Já o Produto Interno Bruto (PIB) teve um impacto positivo de R$ 5,5 bilhões.

Além da visível economia com o procedimento, que é sem taxas, a velocidade da transferência também tem impacto direto no PIB. Hoje, com o PIX, a transferência entre pessoas ou entre pessoas e empresas ocorre em cerca de segundos, o que traz um impacto positivo para a economia. Com o dinheiro em conta mais rapidamente, a economia também circula de forma mais rápida.

Dinheiro em papel ainda representa a maior parte das transações

Se por um lado as transações em PIX estão crescendo, por outro, o dinheiro em papel continua sendo o principal método de transação no Brasil. Em 65,2% das transações realizadas no país, o dinheiro em papel e o uso de cheque continuam sendo utilizados. Já os pagamentos feito por meio de cartão de crédito ou débito somam 29,2%.

Contudo, ainda segundo o levantamento, com o passar dos anos o pagamento via PIX irá superar o número de pagamentos eletrônicos feitos com o cartão.

PIX ainda gera desconfiança em uma parcela dos consumidores

A segurança digital ainda é um problema que causa desconfiança em uma parcela dos consumidores. Esse é um dos motivos pelos quais especialistas afirmam que o PIX soma apenas 5% das transações financeiras no país. A educação financeira, juntamente com os esforços das instituições financeiras é a chave para deixar de cair em golpes. Veja algumas dicas para se atentar ao utilizar o PIX:

  • Faça transações apenas pelo app ou site do seu banco;
  • Evite realizar transações em rede wi-fi pública ou de origem duvidosa;
  • Desconfie de pedidos de PIX via mensagens, mesmo se eles vierem de pessoas conhecidas. Hackers e pessoas com más intenções costumam utilizar esse tipo de golpe para cometer crimes;
  • Tome cuidado com QR Codes. Acesse apenas em sites de confiança e confira os dados antes de confirmar a transação;
  • Jamais informe sua senha a terceiros.

PIX parcelado: uma boa opção para quitar as dívidas?

Com o crescimento dos pagamentos via PIX, uma nova modalidade surgiu: o PIX parcelado. A modalidade consiste em uma espécie de crédito pré-aprovado, uma facilidade que os bancos e instituições financeiras oferecem para que o cliente, mesmo sem saldo disponível, consiga fazer transações no débito.

Contudo, as regras variam de acordo com cada instituição financeira e possuem juros, geralmente contabilizados na fatura do cartão de crédito no próximo vencimento. Portanto, o consumidor deve avaliar se essa opção é vantajosa. Entenda mais detalhes:

PIX parcelado ou parcelamento de dívidas?

Entre as opções para quitar a sua dívida de forma parcela, além do PIX no crédito, você conta com o parcelamento de dívida. Aqui na BLU365 oferecemos essa opção durante a sua negociação, basta acessar nosso site e conferir as ofertas disponíveis para você. Ao conferir, você encontrará o parcelamento e as opções como número de parcelas e data de vencimento.

Essa opção pode ser bem mais vantajosa, já que nela você escolhe a melhor data de vencimento e também conta com descontos.

Contudo, o PIX no crédito também pode ser vantajoso se você já possui um acordo de dívida em aberto e está sem dinheiro para pagar. Desta forma, você consegue pagar o seu boleto sem deixar de honrar o acordo e pagar juros por exceder a data de pagamento.

Ainda tem alguma dúvida sobre o assunto? Deixe nos comentários e a equipe BLU365 entrará em contato com você!