7 dicas de como organizar sua vida financeira e sair do vermelho

0
251
como organizar sua vida financeira
Foto: Pexels

Não há nada pior do que chegar ao fim do mês e perceber que está no vermelho. E o pior de tudo, não fazer ideia de pra onde o seu salário foi. Pode até ser que os seus rendimentos não sejam o suficiente, mas ainda sim é possível se planejar para melhorar a situação. Por isso, confira 7 dicas de como organizar sua vida financeira de uma vez por todas!

Por que preciso organizar minha vida financeira?

Um orçamento apertado, dívidas e o dinheiro que parece sumir no fim do mês certamente é uma situação que ninguém gosta de viver. Seja por uma renda insuficiente ou pela falta de de educação financeira, o fato é que a organização é capaz de mudar a sua situação.

Enquanto alguns comportamentos podem favorecer a sua relação com o dinheiro, outros podem acabar com ela. Com um bom planejamento financeiro é possível tomar decisões melhores, economizar para investir em algo que você precisa, além de reduzir ou quitar dívidas. Além, é claro, da possibilidade de uma vida mais confortável. Fazer viagens, cursos e outros investimentos não é exclusividade das pessoas com mais renda que você.

Então, veja 7 dicas de como organizar a sua vida financeira e melhorar sua situação com o dinheiro.

1. Liste ganhos, gastos e dívidas

A maioria das pessoas conhece bem o quanto recebe por mês, mas boa parte das pessoas não faz ideia do quanto gasta no mesmo período. E se há dívidas, é preciso ter ainda mais atenção. Por isso, comece listando suas despesas fixas (aluguel, condomínio, água, luz, internet…) e estipule um valor mensal para outros gastos. Se há dívidas, elas devem ser sua prioridade financeira, afinal, quanto mais tempo passa, mais elas crescem.

Se o que você recebe por mês não é o suficiente para cobrir tudo, considere uma renda extra. Ou então, comece a controlar melhor as suas saídas. Se você tem o costume de sair todo fim de semana, que tal economizar e se divertir em casa?

2. Crie metas possíveis para você

De nada adianta dizer que vai economizar 40% do que recebe sendo que isso está muito distante da sua realidade. Depois de listar ganhos, gastos e planejar o pagamento das suas dívidas, então você poderá criar metas realistas. De tudo que você costuma gastar, quanto pode ser economizado? E o que você deseja fazer com essas economias? O primeiro passo é montar uma reserva de emergência e apenas depois contar com outras metas.

3. Invista tempo em educação financeira

É isso mesmo que você leu, investir TEMPO em educação financeira. Neste momento, supomos que a sua vida financeira não anda muito boa, não é mesmo? Por isso, pagar por um curso neste momento pode estar fora de cogitação. Mas há muito conteúdo bom e gratuito na internet. Há canais sobre investimentos, sobre finanças para diferentes tipos de público e certamente você encontrará algum que é adequado para a sua realidade. Confira algumas sugestões:

consulta de cpf

4. Corte o desnecessário

Você pode estar pensando que já cortou tudo que era possível e só sobrou o necessário neste momento, mas será mesmo? Alguns itens podem ser o ponto fraco do seu orçamento, como por exemplo, a escolha do seu plano de celular. Você usa mesmo o que ele oferece ou pode escolher um mais básico? E o plano fidelidade que você pagou na academia, você tem usado este serviço? Em muitos casos não há mesmo o que cortar, mas provavelmente após um pouco de conhecimento financeiro, você vai encontrar o que cortar.

5. Se organize para pagar as suas dívidas

Uma regra é clara: se há dívidas, elas precisam ser priorizadas. E se há mais de uma dívida, você deve priorizar as que possuem juros ativos, como as dívidas de cheque especial ou cartão de crédito. Mas como se organizar para pagar? O primeiro passo é renegociar a sua dívida. Muitas pessoas não sabem, mas também não é vantajoso para a empresa ter clientes devedores, afinal, ela está no prejuízo. É por isso que boa parte das empresas oferece condições especiais de pagamento para seus clientes.

Outra opção é trocar uma dívida por outra mais barata. Em alguns casos, é possível contar com um empréstimo com juros menores para quitar uma dívida de cheque especial ou cartão de crédito com juros ativos.

Você pode acessar o site da BLU365 e conferir nossa lista de parceiros. Certamente há uma ótima oferta para você quitar suas dívidas e ficar no azul com a gente!

6. Evite compras no prazo

Se a sua situação financeira não está muito boa, é bastante recomendável evitar compras no prazo. Evite fazer dívidas se você acha que não terá condições de pagar. Além disso, prefira comprar à vista sempre que possível, pois além de não enrolar as suas finanças, você também pode conseguir um bom desconto no valor à vista.

Há alguns casos em que o cartão de crédito é necessário, como uma emergência. Há também pessoas que preferem comprar no crédito para aproveitar milhas e clubes de vantagens. Mas excluídas essas situações, é sempre melhor pagar à vista.

7. Comece a estudar sobre investimentos

Se você já seguiu todas as dicas acima, chegou a hora de começar a poupar e fazer o seu dinheiro render mais. A começar pela sua reserva de emergência, é interessante substituir a poupança por um investimento de baixo risco em renda fixa, como CDBs que rendam ao menos 100% do CDI. Outro fator importante é que tenha liquidez imediata.

Depois que sua reserva de emergência estiver pronta, você pode passar a estudar mais sobre investimentos. Comece pelo nosso post sobre investimento.

Essas dicas de como organizar sua vida financeira certamente vão te ajudar a sair do sufoco. Nos conte nos comentários se sente que sua vida financeira vai melhorar após ler essas dicas.

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui