10 hábitos que atrapalham um bom controle financeiro

0
258
bom controle financeiro

Ter um bom controle financeiro é essencial para poupar da melhor forma e evitar problemas como dívidas. Para chegar no ponto ideal, é preciso rever os hábitos, assim como identificar o que pode estar atrapalhando nessa missão.

Para te ajudar a refletir sobre, separamos 10 hábitos que atrapalham um bom controle financeiro. Continue a leitura e confira!

Fique por dentro das novidades do blog da BLU 😉

             

1. Não acompanhar os gastos

Esse é com certeza um dos maiores problemas de quem está aprendendo a controlar o dinheiro. Não importa o tamanho do valor, é necessário acompanhar cada centavo que foi gasto.

Para facilitar, é possível apostar em aplicativos de controle de gastos. Nele, anote tudo que foi gasto, também especificando horário e local – dessa forma, fica mais fácil analisá-los posteriormente.

2. Não acompanhar os ganhos

Muitas pessoas não sabem exatamente o quanto ganham. Afinal, o salário líquido pode variar, assim como entrada de outros valores, como aluguéis de propriedades, trabalhos avulsos, vendas de itens usados, entre outros.

Tão importante quanto saber quanto gasta é saber o quanto ganha. Não deixe de analisar todas as entradas! Caso seus ganhos sejam variáveis, como é a situação de empreendedores e autônomos, faça uma média do que recebeu nos meses anteriores e também no mesmo mês, no ano anterior. Dessa forma, consegue projetar o quanto receberá com maior facilidade.

3. Parcelar todas as compras

Os parcelamentos podem ser ótimos em compras grandes e caras, mas é um recurso que precisa ser usado com bastante cuidado. O que é apenas um pequeno valor hoje pode acumular no futuro. Lembre-se que parcelar não é economizar, sendo que todo o valor deverá ser pago no futuro.

Por isso, analise a real necessidade da parcela. Caso seja possível, prefira economizar durante um período para comprar a vista, ou pelo menos ter uma entrada de valor mais alto.

4. Depender apenas do cartão de crédito

Assim como o parcelamento, o cartão de crédito é uma mão na roda. Quando gastamos nele, ainda ganhamos pontos em sistemas de benefícios e milhas, o que pode ajudar em uma futura compra ou viagem. Porém, seu uso também exige sabedoria.

Utilize o cartão para situações em que a necessidade exista, e não esqueça de planejar seu uso do salário conforme a fatura. Evite ao máximo o crédito rotativo e procure sempre pagar o valor total da conta!

5. Não ter uma reserva

Emergências acontecem e, mesmo com as contas equilibradas, podem jogar todo o esforço em deixar as contas em dias no lixo. Para evitar ser pego desprevenido, convém manter uma reserva financeira acessível.

Para isso, guarde um pouquinho de dinheiro todos os meses. Quando algo urgente aparecer, seu impacto não será tão grande.

6. Não criar metas

Criar metas de gastos ajuda a não apenas a gastar menos, mas também a conhecer os hábitos financeiros.

Por isso, procure manter uma meta de quanto irá gastar por mês. Tente reduzir um pouquinho, apenas o que for possível, por mês, e guarde esse valor. Dessa forma, você resolve dois problemas em um: aprende a definir metas financeiras e já cria uma reserva financeira!

7. Olhar apenas os valores

Ao ver algo em promoção ou “baratinho”, tente olhar além do valor daquele produto. Ao invés disso, analise a sua real necessidade, ou ainda o porquê de querer aquele item.

Esse breve exercício é ótimo para reduzir gastos desnecessários. Apenas o tempo de parar e pensar um pouco sobre já é o suficiente para repensar como está gastando o dinheiro.

8. Cair no imediatismo

Assim como olhar além do valor, se perguntando porque deseja algo, também analise se precisa daquilo naquele momento. Se não é um gasto essencial, que tal adiá-lo um pouquinho?

Pode ser que, nesse meio tempo, a vontade de comprar passe ou ainda encontre algo similar com preço e condições melhores. Lembre-se que a pressa é a inimiga do gasto inteligente!

9. Olhar apenas no curto prazo

Se está sobrando algum dinheiro, isso não quer dizer que ele deve ser gasto. Aproveite a folga para investir em algum projeto de longo prazo, ao invés de gastar com algo que dará prazer apenas em curto prazo.

Dessa forma, você gasta tanto menos quanto melhor. E esse é o objetivo, não é mesmo?

10. Deixar o dinheiro parado

O dinheiro parado não rende nada, o que é longe do ideal. Por isso, crie sua reserva em algum sistema de investimentos em renda fixa ou ainda mesmo na poupança.

Isso não gerará uma grande quantia de dinheiro mas, com o tempo, é possível ter ganhos reais. Afinal, pouco dinheiro a mais é melhor do que nenhum!

Agora que você já sabe os hábitos que devem ser evitados para ter um bom controle financeiro, que tal aplicar hoje mesmo? Boa sorte na economia!

Fique por dentro das novidades do blog da BLU 😉