Saiba o que é e como economizar com a regra 50 15 35

0
2098

Manter um planejamento financeiro não é fácil e pode se tornar um grande desafio na vida de algumas pessoas. Um dos grandes motivos para isso é o descontrole financeiro, em que se gasta mais do que se ganha ou o limite, sem que seja possível poupar nada. No entanto, existem formas muito simples e eficazes de manter um planejamento financeiro e uma delas é a regra 50 15 35.

Apesar de ser um jeito bem simples de organizar as finanças, pode não funcionar para todas as pessoas. Então, compreenda o que é esse método de planejamento financeiro, como ele pode te ajudar a colocar suas finanças em dia e também como fazer. Continue lendo para saber mais e avaliar se funciona para você!

O que é a regra 50 15 35?

Basicamente, é uma divisão da sua renda em três categorias: gastos essenciais, prioridades financeiras e estilo de vida. Os números se aplicam a porcentagem destinada para cada uma das categorias. 50% para gastos essenciais, 15% para prioridades financeiras e 35% para estilo de vida.

Como aplicar a regra 50 15 35?

Se você acha que esse método pode fazer sentido para o seu planejamento financeiro, veja a seguir mais detalhes e como aplicar na sua rotina.

1. Destine 50% para as despesas básicas

Primeiro é preciso conhecer o que podem ser consideradas despesas básicas. São elas as suas contas fixas: aluguel, conta de luz, condomínio, transporte, plano de saúde, gasolina, entre outras. Seguindo a regra 50 15 35 é importante que esse valor seja até 50% do seu rendimento mensal.

Caso suas contas fixas sejam superiores a 50% do valor que você recebe, pode ser necessário rever o seu estilo de vida atual. Caso suas despesas sejam inferiores a 50% dos rendimentos , você pode destinar o que sobrar para outras finalidades.

Consulte seu CPF grátis e negocie sua dívida online e com segurança! Assim, você aumenta suas chances de conseguir crédito para as comprar de Natal 😉

2. 15% para as prioridades financeiras

Se você tiver dívidas, essa porcentagem é destinada para quitá-las. Se não, esse valor é destinado para economizar. Você pode tanto guardar 15% do que recebe em uma poupança, como também investir. É uma boa ideia poupar para viagens, pensar no seu futuro ou então criar um fundo de emergência para despesas inesperadas. 

Caso tenha sobrado dinheiro na categoria de despesas básicas, você deve investir nessa categoria. Assim, você conseguirá poupar mais dinheiro e não gastar essa margem por impulso.

3. 35% para estilo de vida

Nessa categoria entram os gastos relacionados ao seu estilo de vida. Gastos com restaurantes, balada, compras, atividade física, entre outros. No entanto, vale ressaltar que essa categoria vem por último, depois de resolver as despesas básicas e as prioridades financeiras. Em alguns casos, essa categoria pode ser diminuída.

Para quem esse método não é indicado?

Para pessoas que possuem muitas dívidas não é indicado. Isso porque destinar apenas 15% da renda pode não ser o suficiente para pagá-las. Por isso, para esses casos é mais interessante buscar outros métodos de planejamento financeiro. Veja nosso post sobre como quitar dívidas.

Exemplos da regra 50 15 35

Tendo como exemplo um salário de R$ 3 mil, a regra deve ser aplicada da seguinte forma:

  • R$1500,00 (50%) para pagar as contas básicas. Suas contas não devem ultrapassar esse valor;
  • R$450,00 (15%) para as prioridades financeiras. Você pode distribuir entre dívidas e fundo de reserva/poupança;
  • R$1050,00 (35%) para o estilo de vida. Você pode utilizar até esse valor mensalmente para compras, lazer, atividades físicas, hobbies, viagens e o que mais fizer parte do seu estilo de vida.

Gostou desse método e acha que faz sentido para as suas finanças? Então experimente e veja se realmente se encaixa na sua rotina. E conte sempre com a BLU365 para cuidar da sua saúde financeira!