Existe saída para os gastos de Natal e Ano Novo?

0
888

Dezembro é o mês das festas de fim de ano, das férias e também dos gastos exagerados. É neste mês que gastamos com presentes, viagens, confraternizações e, muitas vezes, cedemos aos impulsos consumistas da época e gastamos além do que podemos. O problema é que o mês de dezembro passa, um novo ano se inicia e com ele novos gastos, para os quais muitas vezes não estamos preparados.

Se você se sentiu rico com o décimo terceiro e chutou o balde nas finanças, neste momento deve estar com as contas batendo na sua porta, tal como a ressaca após as festas de fim de ano. Janeiro é o mês de algumas contas extras importantes como IPVA, IPTU, renovação de seguros e matrículas, compra de material escolar, entre outras contas que podem comprometer a sua renda. Mas como arcar com tudo isso sendo que você gastou como se não houvesse amanhã? Existe saída para os gastos de Natal? 

Pensando em trazer mais saúde financeira para seu novo ano, confira 5 dicas a seguir.

1. Antecipação do Saque-Aniversário FGTS para começar o ano mais leve

As festas acabaram e as contas começaram a aparecer e não tem mais o décimo terceiro para dar uma aliviada. Mas calma, há uma solução que pode trazer mais leveza neste momento e ela se chama Saque-Aniversário. Tradicionalmente, o Saque-Aniversário é um benefício que permite a retirada de uma parcela do seu FGTS anualmente, no mês do seu aniversário. É um dinheiro que muitas vezes você se esquece que tem ou pode nem saber que possui. Mas você sabia que não precisa esperar até o mês do seu aniversário para sacar seu dinheiro?

Com A Conta Fecha você pode antecipar até 10 Saques-Aniversário e contar com essa ajuda para quitar as suas dívidas ou aliviar as despesas de começo de ano. O Saque-Aniversário é um dinheiro seu por direito e que seria transferido anualmente para a conta vinculada ao FGTS, no mês do seu aniversário. A vantagem é que com A Conta Fecha você não precisa esperar e pode antecipar até 10 Saques-Aniversário. O dinheiro entra na sua conta até 48h após a solicitação. O ano pode começar mais leve, mesmo que você tenha chutado o balde em dezembro.

2. As dívidas devem ser a sua prioridade

Se você começou o ano com dívidas, sejam elas recentes ou antigas, elas devem ser a sua prioridade. Sabemos o quanto pesa ter dívidas, ainda mais se elas já estão com você há algum tempo. Mas é muito difícil começar suas metas financeiras em um novo ano sem antes resolver essas pendências que te acompanham. Se você possui dívidas ativas, ou seja, aquelas que estão com juros rodando, elas devem ser priorizadas. As dívidas de cartão de crédito ou cheque especial devem ser as primeiras a serem pagas, pois são as que possuem juros mais altos.

Você deve saber também que, assim como as dívidas são prejudiciais à sua saúde financeira, elas também não são interessantes para as empresas. É por isso que boa parte das organizações conta com ótimas opções de negociações para a sua dívida. 

Então, que tal usar o dinheiro do Saque-Aniversário para começar o ano no azul? Acesse o site da BLU365, informe seu CPF e negocie suas dívidas com até 99% de desconto.

3. Crie um planejamento financeiro pessoal

O planejamento financeiro pessoal ajuda a prevenir que futuros descontroles financeiros voltem a acontecer. Isso porque é uma forma de anotar seus ganhos, seus gastos fixos e te ajuda a ver em quais situações é possível economizar. Assim, você poderá estipular uma meta mensal para gastos extras e evitar fazer novas dívidas.

 O planejamento financeiro, sem dúvidas, é um material muito importante para todas as pessoas que desejam ter mais controle da vida financeira. É um material personalizado com seus próprios dados financeiros, que te ajuda a conhecer a sua realidade e a se planejar a partir dela. Assim, suas metas ficam mais fáceis de serem atingidas, pois são baseadas na sua própria realidade.

4. Monte uma reserva de emergência

Quitadas as dívidas e feito seu planejamento financeiro, chegou a hora de cumprir uma das principais metas das pessoas que buscam saúde no bolso: criar uma reserva de emergência. O valor da reserva não é o mesmo para todo mundo e há divergência de opiniões entre os especialistas. Enquanto alguns dizem que ela precisa ter um valor o suficiente para arcar com as suas despesas por pelo menos um mês, há os que dizem que o período precisa ser de três ou quatro meses.

Vale ressaltar que cada realidade financeira pode influenciar no valor da reserva de emergência, como por exemplo, se você possui carteira assinada em regime de trabalho CLT, possui mais garantias trabalhistas. Mas se você é um trabalhador autônomo (MEI ou similares), sua reserva de emergência deve considerar estes riscos. O importante é saber exatamente o valor que você precisa para arcar com as suas despesas e construir uma reserva que contemple ao menos um mês deste valor.

5. Fique de olho nos novos impulsos consumistas

Todo mundo merece um mimo de vez em quando e tá tudo bem você comprar algo que não estava previsto no seu planejamento financeiro. Contudo, quando isso se torna um hábito, a chance de fazer dívidas com o cartão de crédito e ter o nome negativado é muito alta. Se você já possui um histórico de descontrole financeiro, os cuidados devem ser redobrados. De nada adianta quitar as suas dívidas e já fazer outras, não é mesmo? Se esse comportamento é recorrente, questione a forma como vem gastando, pois o cartão de crédito, por exemplo, pode ser um gatilho para gastar mais.

Em alguns casos também vale a pena consultar ajuda de educadores financeiros ou psicólogos para te orientar melhor.

E se você chutou o balde neste fim de ano, fique calmo, pois vamos te ajudar a buscar o seu balde!