Guia do Imposto de Renda: Como fazer o cálculo?

0
726
como calcular imposto de renda

No começo do ano, é necessário declarar o Imposto de Renda para evitar problemas futuros. Mesmo com a obrigação anual, muitas pessoas ainda possuem diversas dúvidas sobre o tributo, como, por exemplo, como calcular o imposto de renda.

Para te ajudar, separamos uma explicação breve de como o cálculo é feito. Continue a leitura para conferir!

Fique por dentro das novidades do blog da BLU 😉

             

O que é Imposto de Renda?

O Imposto de Renda é um tributo calculado a partir do dinheiro que você ganha, como o nome deixa a entender. Além dessa função, ele também serve como uma forma de o Estado acompanhar a sua evolução patrimonial, ou seja, ver quanto a mais ou a menos você está acumulando em bens e dinheiro durante os anos.

Para seu controle, o governo federal solicita aos trabalhadores e empresas que criem uma declaração, que funciona como um relatório, com os valores de tudo que ganhou durante o período daquele ano.

Toda vez que gastamos dinheiro, é cobrado um valor de imposto, assim como quando recebemos quantias. A declaração do Imposto de Renda é uma forma de saber se você foi cobrado a mais ou a menos do que deveria, e “acertar as contas” – se sobrou, o valor é devolvido para você mas, se faltou, você deve cobrar a diferença.

Diversos grupos são isentos do pagamento do Imposto de Renda. Quem deve se preocupar em fazer obrigatoriamente a declaração são as pessoas dos seguintes grupos:

  • Se recebeu, ao longo do ano, salário acima de R$ 28559,70
  • Rendimento de investimentos anuais acima de R$40000
  • Ganho de capital na alienação de bens ou direitos
  • Quem fez operações na bolsa de valores
  • Começou a morar no Brasil em qualquer mês do ano passado

Como é feito o cálculo?

O cálculo do Imposto de Renda é um dos mais complexos, por possuir diversas variáveis, como o número de dependentes da pessoa, a faixa de renda do contribuinte, quantidade de fontes pagadoras e despesas passíveis de dedução, como com educação e saúde. Porém, de uma forma bastante simplificada, o Imposto de Renda é calculado de forma parecida com a seguinte fórmula:

Total de rendimentos tributáveis x Alíquota do Imposto de Renda (7,5%, 15%, 22,5% ou 27,5%, de acordo com a renda do contribuinte) – Desconto padrão de 20% – Parcela a deduzir, indicada na tabela do Imposto de Renda – Imposto retido na fonte

Mesmo simplificado é complexo, não é mesmo? Para ajudar a entender um pouco melhor, vamos falar de cada um dos valores.

O total de rendimentos que podem ser tributados pode ser solicitado à empresa ou empregador, visto que é obrigação por lei deles oferecerem tais informações. São eles todos os ganhos que fazem parte do cálculo e não possuem isenção.

A alíquota segue a tabela divulgada pela Receita Federal. Em janeiro de 2020, a tabela desse ano ainda não foi liberada, mas é possível seguir os valores daquela para o ano anterior, visto que não há ajustes há alguns anos:

Base de cálculo mensal, em R$ alíquota parcela a deduzir do IR, em R$
Até 1.903,98 isento isento
De 1.903,99 até 2.826,65 7,5% 142,80
De 2.826,66 até 3.751,05 15% 354,80
De 3.751,06 até 4.664,68 22,5% 636,13
Acima de 4.664,68 27,5% 869,36

O abatimento padrão de 20% é utilizado na declaração simples, normalmente indicada para pessoas com poucas despesas a deduzir. Caso tenha muitas, como despesas médicas e educação, é indicado fazer a declaração completa, caso contrário pode receber menos na restituição do que deveria.

O imposto retido na fonte é aquele valor que é descontado diretamente na folha de pagamento, todos os meses. É também responsabilidade do empregador ou empresa passar essa informação para o funcionário!

Aprender como calcular o Imposto de Renda pode facilitar bastante na hora de preencher a sua declaração. Fique de olho e procure fazer a declaração o quanto antes!