Planejamento financeiro semanal – como fazer?

0
699

Quem está buscando aprender a controlar melhor as finanças, pode tentar fazer um planejamento financeiro semanal. Essa maneira é um pouco mais complicada do que a mensal, visto que precisa de orçamentos melhores definidos, mas pode aumentar bastante o controle sobre as próprias finanças.

Para te ajudar no processo de criação do seu planejamento, separamos dicas importantes. Continue a leitura para conferi-las!

Fique por dentro das novidades do blog da BLU 😉

             

Defina metas e objetivos

É muito mais fácil manter o controle financeiro quando temos metas e objetivos tangíveis. Mesmo que o objetivo seja apenas controlar melhor seu próprio dinheiro, tenha ele em mente!

É interessante criar metas diferentes, de curto, médio e longo prazo. Que tal, por exemplo, colocar como curto prazo o entendimento melhor sobre seu dinheiro, médio para uma viagem e longo para a compra do imóvel próprio?

O mais importante é procurar por objetivos que sejam possíveis de alcançar. Não adianta tentar abraçar o mundo, com altas chances de falhas: elas podem te desmotivar, correndo o risco de fazer que você desista do planejamento.

Analise a situação atual

Antes de fazer um planejamento de fato, é preciso ter certeza sobre como está a situação atual. Fazer isso é mais fácil do que parece!

Antes de tudo, anote tudo que você gasta por uma semana. Desde o cafezinho no meio da tarde até compras grandes no supermercado, nenhum gasto é pequeno demais para entrar nessa conta.

Feito isso, cheque com cuidado seus gastos. O que é supérfluo e pode ser descartado, como ir ao trabalho com carros de aplicativos? Quais gastos podem ser otimizados, como cozinhar ao invés de pedir comida? O que é essencial e não pode mudar, como as suas contas fixas?

Esses dados e interpretações são apenas uma pequena parte da análise. Feito tudo isso, é necessário pegar essas informações e comparar com os seus ganhos. No fim das semanas, quanto está sobrando ou faltando? O resultado de gastos em uma tem impactado de qual maneira o resto do orçamento?

Com essas perguntas, você terá um panorama geral da sua situação financeira atual. Caso sinta que seja melhor, faça esse trabalho por algumas semanas, dessa forma analisando também a flutuação dos gastos conforme o mês acontece.

Crie um orçamento ideal

Agora que você já está ciente da atual situação das suas finanças, é hora de criar um orçamento ideal. Coloque, em uma planilha ou no papel, todos seus gastos fixos, como aluguel, contas de luz, água e internet, mensalidade de faculdades, entre outros.

Essas contas devem dar 70% dos seus ganhos. Ou seja, se você ganha 2000 reais, é recomendado que as contas fixas não passem de 1400. Enquanto isso, deixe 20% guardados sempre que possível, e os outros 10% use para o que gosta, como ir no cinema.

Com isso, seu orçamento mensal deve ser de cerca de 80% dos seus ganhos totais. A transposição desse número para as semanas deve ser feita de maneira inteligente, já que diferentes semanas do mês exigem diferentes custos.

Por exemplo, é comum que os brasileiros recebam seus salários no 5º dia útil do mês, e que as principais contas vençam entre o dia 10 e 15. Por isso, o orçamento da primeira ou segunda semana do mês deve levar em contas essa maior necessidade.

Você também pode retirar por completo os gastos fixos da conta e só deixar aqueles que mais flutuam, como a conta do supermercado, dentro desse orçamento. Caso deseje fazer dessa forma, uma possibilidade é subtrair os gastos fixos do orçamento e dividir o valor por semana.

Encare essa mudança como uma espécie de “semanada”. Se sobrar em uma, você pode guardar, o que deve sempre ser a primeira iniciativa, ou deixar para que a próxima semana tenha mais “folga”, mas sempre buscando seguir o planejamento financeiro semanal.

Faça um teste

Com tudo planejado, é hora de botar em prática! Procure tirar do papel o planejamento por entre 6 a 8 semanas, e verifique quais foram as principais dificuldades e o que pode ser otimizado.

Não conseguiu seguir à risca? Não se preocupe, pois sempre existirá a próxima semana. O importante é não desistir e procurar seguir o planejamento financeiro semanal fielmente!

Fique por dentro das novidades do blog da BLU 😉

             

Leia também: Como sair do vermelho