Confira as mudanças do crédito consignado

0
630

Até dezembro de 2021 aposentados e pensionistas do INSS podiam comprometer até 40% da sua renda líquida mensal com crédito consignado. Nesta porcentagem, 35% poderiam ser de empréstimo convencional e 5% no cartão de crédito consignado. Contudo, algumas regras mudaram e limitaram este valor. Entenda quais foram as mudanças do crédito consignado.

O valor do crédito consignado mudou

Dentre as mudanças do crédito consignado, a que mais chama a atenção é a alteração do valor. Até o final de 2021 era possível comprometer a renda em até 40%. Passou a valer e janeiro de 2022 um novo valor, de 35%: sendo 30% para empréstimos pessoais e 5% para cartão de crédito consignado.

A partir dessas mudanças, os bancos não podem mais descontar um valor maior do que o limite estabelecido pela porcentagem do consignado. Na prática, para quem possui uma renda líquida mensal de R$2000, o valor máximo descontado no mês é de R$600 para o empréstimo pessoal. Para gastos com cartão de crédito como saques e outras despesas, o valor máximo é de R$100.

Número de parcelas também diminuiu

Outra mudança que entrou e vigor a partir de 2022 diz respeito ao número de parcelas. Até dezembro de 2021, era permitido pagar a dívida em até 84 meses (7 anos). Hoje, o número máximo de parcelas é de 72 meses, ou seja, 6 anos.

Mas os juros voltaram a subir

O último reajuste de juros no crédito consignado ocorreu em março de 2020, quando o governo anunciou a diminuição das taxas. Essa medida foi selecionada para enfrentar a pandemia que chegou ao Brasil naquele momento e trazer mais recursos para aposentados e pensionistas. Desde então, as taxas eram de 1,8% ao mês para o empréstimo e 2,7% para o cartão de crédito. As taxas para esse tipo de serviço estavam entre as menores do mercado.

Dentre as mudanças expressivas no crédito consignado, certamente a alta dos juros é de grande influencia para aposentados e pensionistas. A partir de janeiro de 2022 passou a valer a taxa de 2,14% no empréstimo pessoal e 3,06% no cartão de crédito. Com o aumento, o valor dos juros, no ano, pode ultrapassar 30%.

Como funciona o crédito consignado?

O crédito consignado é um tipo de empréstimo ou serviço de cartão de crédito do qual as parcelas são descontadas diretamente em folha de pagamento. Esse serviço é destinado para aposentados e pensionistas INSS, além de servidores públicos. Em alguns casos, trabalhadores com carteira assinada também podem usufruir do serviço.

Como as parcelas da dívida são descontadas diretamente na folha de pagamento, o risco de inadimplência é muito baixo. Portanto, o crédito consignado é mais barato do que as outras ofertas de empréstimo do mercado. Aposentados e pensionistas são o principal público desta modalidade de crédito.

O valor máximo do empréstimo varia com a renda mensal de cada beneficiário, já que as parcelas, a partir de 2022, não podem ultrapassar 30% da renda líquida. Dentro dos 35%, os 5% restantes podem ser utilizados com cartões de crédito consignado.

Procura por consignado subiu durante a pandemia

Dados do INSS divulgados pelo G1 mostram que a diminuição de juros e aumento da margem consignável no início da pandemia aumentou a procura pelo serviço. Em 2019, os dados mostram que o número de pedidos era de 32,5 milhões. Já o ano de 2021 fechou com 40,5 milhões de pedidos.

Governo afirma que levou em consideração a Selic no reajuste

O reajuste responsável pelas mudanças do crédito consignado foi realizado pelos conselheiros do Ministério do Trabalho e Previdência. Em nota, os conselheiros afirmaram que a alta da taxa de juros básica vigente no Brasil, a taxa Selic, é a responsável pelos reajustes. A alta na inflação também influenciou os valores e o Ministério recorreu ao aumento para se adequar às oscilações do mercado financeiro.

Quais cuidados tomar ao contratar esse serviço?

Embora a porcentagem tenha diminuído, o que compromete menos a renda do aposentado ou pensionista, vale lembrar que os juros aumentaram. Ainda que as taxas sejam as menores do mercado, é preciso ter alguns cuidados ao contratar crédito consignado. Veja as recomendações do INSS:

  • Não contrate empréstimos pelo telefone, pode ser golpe.
  • Não passe o número do CPF e do Cadastro do INSS para terceiros.
  • Monitore as movimentações da sua conta pelo site Meu INSS.
  • O INSS salienta que não entra em contato por telefone, mensagens de texto ou em aplicativos. Tenha atenção com os golpes.
  • Leia com atenção o documento antes de firmar um acordo. Certifique-se de que está de acordo com o valor, parcelas e juros.
  • Em caso de qualquer problema, como não reconhecimento do empréstimo e outras tentativas de fraude, registre a reclamação no Portal do Consumidor.

Agora que você já sabe quais foram as mudanças do crédito consignado já pode contratar esse serviço com mais segurança. Ainda tem dúvidas sobre o assunto? Deixe nos comentários.