A paternidade e suas consequências na prosperidade financeira

0
966
prosperidade-financeira-pai-e-filha

Hoje na nossa jornada “Dinheiro na prática”, vamos falar da questão da paternidade. Falamos no primeiro dia na nossa jornada da importância da maternidade e das nossas mães (biológicas) e mamães (afetivas e adotivas). O pai é, assim como a mãe, a porta de entrada para a vida. Por meio dele, recebemos nossa maior dádiva que é nossa existência. Somos 50% pai e 50% mãe, a união de um encontro que perdura durante toda nossa vida.

Como filhos e filhas, devemos honrar esse presente recebido por meio de nossos pais – a vida. Para aqueles que conhecem seus pais, o exercício hoje é agradecer tudo de bom que receberam dos pais (biológicos) e dos papais (afetivos e adotivos). Se há alguma mágoa ou ressentimento com esse pai, essa cristalização precisa ser derretida para liberarmos esse fluxo do receber e prosseguirmos na nossa jornada rumo à prosperidade. Intencione liberar esse mal estar por amor a você. Diga em voz alta: “Eu, Fulano, Ciclana, decido, por uma intenção de vontade, perdoar hoje meu pai Fulano”.  

Para os que não conhecem seus pais, provavelmente porque algo não andou bem na relação afetiva e amorosa com a mãe, vale lembrar que não compete aos filhos e filhas se imiscuírem em assuntos dos pais. A relação conjugal, homem e mulher, compete somente a eles. Entretanto, é comum haver uma confusão de papéis e muitos homens, ao romper a relação com suas mulheres, acabam, infelizmente, rompendo a relação com os filhos (relação parental). São coisas distintas e essa não compreensão dessas diversas funções leva a muitas dores, desentendimento, feridas emocionais, muitas vezes em terna idade, e uma série de conflitos ao longo da vida que nos impactam negativamente. Uma incompletude em nosso coração que pode assumir futuramente a forma de uma dificuldade na vida pessoal, profissional e financeira.   

Por isso, estamos hoje falando de um assunto muito delicado que abate nosso país: a ausência paterna. Inicialmente, a maior perda, é com certeza, a afetiva. A não participação do pai na vida do filho e da filha tem consequências severas. O filho e a filha que crescer sem essa presença, amor e proteção paterna pode sofrer desde rejeição até mesmo a quadros graves de depressão e envolvimento com crimes, drogas e violência.

Assista ao nosso vídeo para entender melhor o assunto:

Para os que são pais e não conhecem seus filhos e filhas, vale lembrar que a responsabilidade é metade da mãe e metade do pai e independentemente do que houve entre você e a mãe da criança, compete a você, como pai, buscar esse filho, conviver com ele e participar de sua vida, afetivamente, emocionalmente e financeiramente.

Quem quer prosperar e não arca com as obrigações que lhe cabem está fora da lógica contábil e sistêmica. Honrar a pensão alimentícia é o mínimo que se faz por um filho e filha, pela própria criança. Hoje, portanto, é dia de quitar esse débito e atualizar a dívida a fim de liberar o fluxo do recebimento e da prosperidade.

Um importante passo para quem quer estar em dia com as finanças é reconhecer as responsabilidades que lhe cabem e ir atrás de estar em dia com elas! Claro que os filhos e filhas precisam muito mais do que o dinheiro dos pais, mas esse já é um importante passo para colocar as finanças e a consciência em dia! Inclua na planilha e organize-se já! Todos, podemos mais!

Um grande abraço e até a próxima semana!

Adhara Campos Vieira

Aprenda outros temas no site do Instituto Estelar.

comprar-o-curso

Leia também: Organizando a vida afetiva e financeira