Gastos de começo de ano: como organizá-los

0
727
gastos de começo de ano

Se o fim de ano é marcado por um certo alívio financeiro, por conta do décimo terceiro, o começo do novo traz diversos gastos a mais. Por isso, muitas pessoas procuram aprender como organizar os gastos de começo do ano, para evitar gerar dívidas.

Para te ajudar a começar o novo ano com as finanças no azul, separamos 5 dicas de como organizar as despesas comuns dos primeiros meses. Continue a leitura para conferir!

Fique por dentro das novidades do blog da BLU 😉

             

1. Analise tudo que precisa ser pago

Famílias diferentes possuem necessidades de gastos diferentes, por isso, não há uma planilha definitiva de todas as despesas geradas em janeiro e nos meses seguintes. A única saída efetiva é sentar e verificar qual é o seu caso.

Alguns impostos, como o IPTU e o IPVA, são cobrados nos primeiros meses do ano. É necessário verificar qual é o valor que você deve pagar, para assim, planejar certinho o que precisa ser gasto.

Famílias com filhos crianças e adolescentes, por sua vez, pagam nessa época o materiais escolar, uniformes e as primeiras taxas, em caso de escolas particulares. Quem declara Imposto de Renda, já deve começar a pensar na declaração dele.

Por isso, sente-se e verifique todos os valores que deverão sair e deixe uma margem para gastos inesperados. Uma boa forma de fazer um cálculo mais próximo da realidade é verificar o quanto gastou durante a mesma época, no ano anterior.

2. Crie um planejamento

Com tudo que deve ser pago escrito, é hora de fazer um planejamento financeiro robusto – a forma mais fácil de manter os gastos em controle.

Além das despesas fora de época, coloque os gastos comuns, como aluguel e energia elétrica, de todos os meses. Feito isso, adicione toda a sua renda, como o salário de todos da casa e outros ganhos, como imóveis alugados.

Com essa parte completa, veja quais gastos podem ser reduzidos ou cortados, entre aqueles que não são essenciais. Dessa forma, consegue achar os pontos em que é possível economizar.

3. Gaste apenas o necessário

Nessa época, mais do que nunca, fuja de gastos impulsivos – apenas faça aquilo que foi planejado. Dessa forma, você evita se arrepender depois.

Evite também gastos que podem ser adiados, como a compra de certas peças de roupa ou um passeio. Se eles podem ser feitos mais tarde, quer dizer que não são prioritários, então utilize o dinheiro que iria para esses lugares para o que é propriedade.

4. Verifique maneiras de economizar

Procure maneiras de gastar menos do que foi planejado. Por exemplo, cadernos que não foram utilizados no ano passado podem ser reutilizados, assim como lápis, canetas, estojos, bolsas e outros.

Prefira preparar o lanche dos filhos em casa, ao invés de dar dinheiro para que eles comprem no colégio, onde na maioria das vezes será mais caro. Com um pouco de criatividade, é possível economizar bastante!

5. Procure pagar à vista

Muitas vezes, as compras, impostos e até mensalidades possuem desconto quando são pagos à vista. Confira sempre se essa opção não existe, para gastar menos.

Quando a promoção não existe, não custa nada tentar e pedir por um desconto. Qualquer valor pode ajudar, não é mesmo?

6. Pesquise bastante

Nada de comprar coisas na primeira loja ou oportunidade que achar. É possível que, com um pouco de pesquisa, você consiga gastar valores consideravelmente menores.

Faça essa pesquisa tanto em lojas físicas quanto pela internet. Dessa forma, há mais chances de encontrar boas condições!

Preparar o bolso para organizar os gastos de começo do ano é essencial para ter um novo ciclo no azul e sem preocupações financeiras. Bom planejamento!