Contabilidade para e-commerce – entenda como funciona

0
1126

Os e-commerces vem crescendo cada vez. E, após a pandemia de 2020, a tendência é que as lojas virtuais dominem cada vez mais espaço na rotina de compras dos consumidores.

Com a facilidade de poder realizar vendas online sem necessariamente demandar tempo de atendimento pessoal, montar um e-commerce é extremamente vantajoso para quem deseja expandir seus negócios e não quer ficar para trás.

Mas, assim como em uma loja física, a loja virtual também necessita de contabilidade e possui também tributações. Ou seja, abrir um e-commerce não significa que você estará livre das burocracias.

Existem impostos que devem ser pagos e, inclusive, uma regularização necessária para quem deseja abrir um e-commerce e forma legal. 

Estar atento para a contabilidade do seu e-commerce é essencial se você não quer ter problemas com a Receita Federal ou levar prejuízos com multas e juros de impostos que podem ocasionar na falência do seu negócio. 

Mas, vamos explicar detalhadamente como tudo isso funciona e como você pode se preparar para atuar de forma legalizada e segura com seu negócio online.

Como funciona a contabilidade de um e-commerce?

A contabilidade de um e-commerce é essencial para manter o seu negócio ativo por muito tempo. Muitas pessoas acham que, por ser online, se torna menos trabalhoso manter o seu próprio negócio.

Em alguns fatores, pode até ser. Mas quando o assunto é a contabilidade, você precisa estar ciente de que tudo deve funcionar perfeitamente e ser feito com o máximo de atenção possível.

O e-commerce possui tributação também. E, assim como ocorre com um negócio físico, se você não pagar os impostos adequados, você terá que resolver isso com a Receita Federal.

Em primeiro lugar, você deve estar ciente de quais são as taxas que devem ser pagas de acordo com o país e estado em que você selecionou para o funcionamento do seu negócio.

Em segundo lugar, você precisa ter organização sobre os relatórios financeiros do seu e-commerce. As despesas fixas do seu negócio, as notas fiscais, ordens de compras, e outros gastos do seu negócio digital.

Em terceiro lugar, tenha organização sobre os prazos e pagamentos dos impostos. Não pagar os impostos a tempo pode acarretar multas que resultará em prejuízos para você e sua empresa.

Consulte seu CPF e veja as ofertas disponíveis para você negociar sua dívida!

Ou seja, manter a organização contábil do seu negócio garantirá que você não tenha prejuízos ou problemas diretamente com  a Receita Federal apenas por falta de planejamento e organização. 

Além disso, contar com uma boa contabilidade ajuda você se planejar, sabendo exatamente quais são os períodos de melhor lucratividade do seu negócio e projeções de crescimento para a sua empresa!

Qual é a tributação de um e-commerce?

Quando você tem um e-commerce, existem diversos impostos que devem ser pagos.

Mas os impostos variam de acordo com o regime tributário adequado para cada tipo de negócio online. Por exemplo, seu negócio é MEI (Microempreendedor individual), Simples Nacional, Lucro Presumido ou Lucro Real.

Cada categoria dessa varia de acordo com algumas especificidades do seu negócio e o faturamento gerado por ele.

Saber exatamente em qual regime o seu negócio se encaixa garantirá que você pague os impostos adequadamente, sem correr riscos de pagar a mais e também de estar pagando a menos, estando em inadequação. 

Para quem está começando um negócio, o melhor regime é o MEI. Esse é o regime adequado para quem fatura menos de R$81 mil  ao mês. Mas ainda existem algumas outras especificações, como o fato de que você não pode ser sócio ou titular de outra empresa.

A variação dos tributos para MEI muda de acordo com o perfil do seu e-commerce: se você oferece apenas produtos (ICMS), serviços (ISS) ou produtos e serviços. O benefício do MEI é que não é necessário emitir a nota fiscal diante das vendas realizadas pelo e-commerce.

Mas, como já citamos, ainda existem outras 3 categorias de regime tributário para seu negócio.

No caso do Simples Nacional é para negócios que faturam até R$4,8 milhões ao ano. E são diversos impostos que são contabilizados, entre eles impostos federais, estaduais, municipais e o INSS. A taxa de imposto pode variar de 4 a quase 17% sobre o faturamento da empresa.

O Lucro Presumido, que o regime da maior parte das pequenas e médias empresas no Brasil, é ideal para negócios que faturam bem, mas que não seja maior que R$78 milhões ao ano. Negócios que passem acima disso, se enquadram no Lucro Real, um regime mais difícil e que não é muito adequado para negócios virtuais.

Como você já pôde perceber, a contabilidade de um e-commerce é algo sério e que deve ser considerado até mesmo antes de você abrir seu negócio.

Contabilidade online para e-commerce

Com tudo isso em mente, fica claro que é necessário – seja se você já abriu o seu e-commerce e está trabalhando ativamente com ele, ou se deseja abri-lo em breve – uma consultoria contábil.

Contando com a ajuda de profissionais qualificados e especializados em e-commerce para a gestão contábil de um negócio digital você saberá exatamente quais são seus deveres e seus direitos, em qual categoria seu negócio se encontra, quais são os impostos que você deve pagar e quando deve fazê-lo.

Erros na contabilidade podem não apenas parar o funcionamento do seu negócio, como gerar multas que afetarão seu faturamento e te causará prejuízo. 

Mas, quando você investe em uma contabilidade digital, você tem a tranquilidade de poder continuar trabalhando no que você faz de melhor com seu negócio e conta com profissionais qualificados para te ajudar a manter seu e-commerce funcionando e lucrando.

Então, se você tem o seu e-commerce, mas não é um especialista em contabilidade e, na verdade, não faz nem ideia de por onde começar o planejamento contábil de sua empresa, é necessário contratar profissionais para fazer isso por você.

O Fique Tranquilo é uma empresa de contabilidade que funciona online e que possui também escritórios físicos pelo Brasil, que fornece serviços especialmente para profissionais liberais e autônomos, e empresas PJ.

Ou seja, é uma empresa especializada naquilo que você realmente precisa. Se você quer saber mais sobre como funciona, clique aqui. 

Consulte seu CPF e veja as ofertas disponíveis para você negociar sua dívida!