Volte a pagar os acordos suspensos sem entrar nas dívidas

0
2504
acordos-suspensos

Muitas instituições financeiras suspenderam pagamentos no período de 3 meses por conta da pandemia. Algumas até estenderam esse período por mais tempo, trazendo um período ainda maior para você se organizar.

No entanto, o momento de voltar a pagar os acordos suspensos pode ser assustador se você não se organizar. Para evitar o desespero, é possível seguir algumas dicas para facilitar a sua vida financeira e não se endividar. Confira abaixo.

7 dicas para se organizar e voltar a pagar acordos suspensos

1. Saiba o quanto você deve

Comece listando todas as contas a pagar. Assim, você sabe exatamente quanto precisa pagar e pode começar a definir metas nítidas para voltar a pagar. Então, pegue caneta e papel ou faça uma planilha com o valor total de suas contas.

2. Defina um valor que pode pagar agora

Algumas instituições permitem o parcelamento das contas, veja se é possível e defina um valor a ser pago. É importante que você comece a pagar o quanto antes, para que as próximas contas não se acumulem e se torne ainda mais difícil de pagar. Portanto, defina um valor mensal possível de ser pago por você e pela sua família.

3. Tente renegociar

O período de pandemia fez com que as instituições precisassem se adequar ao momento e facilitar a vida dos clientes. Por isso, sempre veja a possibilidade de conseguir descontos, um prazo maior para pagar e outras condições especiais. Assim, você pode voltar a  pagar sem se endividar.

4. Corte gastos desnecessários

Assim como a primeira dica de listar todos as contas pendentes, você precisará listar todos os seus gastos. Assim, você pode manter o que é realmente necessário e possível de ser pago e por fim, cortar aquilo que não é prioridade no momento. Dessa forma, certamente você conseguirá separar parte da sua renda para as contas pendentes.

5. Fundo de emergência

Se você já possui um fundo de emergência, talvez seja a hora de acessá-lo. Não sinta culpa por gastar um dinheiro que você tem guardado, afinal, ninguém poderia prever tudo que  está acontecendo agora. Pense que é melhor gastar esse dinheiro e não se endividar. Se você estava guardando esse valor para fazer uma viagem, por exemplo, pense também que  conseguirá juntar novamente em um futuro breve. Afinal, o fundo de emergência também serve para situações inesperadas como a que estamos vivendo.

E se você ainda não tem um fundo de emergência, considere a possibilidade de começar. Comece poupando um valor que caiba no seu bolso e veja daqui alguns meses o quanto pode fazer diferença na sua vida. Se você conseguiu cortar alguns gastos no item 4, você pode usar o valor que sobrou para iniciar o seu fundo de emergência.

6. Consiga uma renda extra

Se a sua renda mensal não está dando conta nem do básico, considere formas de conseguir uma renda extra. Você pode usar algum talento para conseguir dinheiro oferecendo aulas online, cozinhando, vendendo artesanatos e muitas outras opções. Então, se você tem algo a oferecer e disponibilidade de tempo, é uma boa alternativa para conseguir aquela graninha extra e pagar as suas contas pendentes.

Conheça o Radar Renda Extra da BLU365!

7. Saque do FGTS

O saque antecipado do FGTS é permitido em algumas situações, tais como desastres naturais ou doenças graves. O Governo Federal também liberou o saque emergencial do valor por conta da pandemia, saiba mais informações sobre acessando o site. Esse valor pode te ajudar a pagar as suas contas pendentes, portanto, lembre-se de planejar como será usado.

Pode parecer desesperador ter tantas contas para pagar nesse momento. Mas esperamos que você consiga se organizar melhor com essas dicas e não cair em dívidas. Não se culpe pelo que está passando, mantenha a calma e conte sempre com a BLU365 para ficar no azul o ano todo!